Programa RC – Reciclagem de Cartões é finalista do 12º Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável
15 de fevereiro de 2019

Mais de 10 mil cartões pós-consumo são coletados no Papa Cartão do TJRJ

Atento à importância da educação ambiental, da coleta seletiva e da reciclagem, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) instalou em junho de 2017, o Papa Cartão. O objetivo é incentivar a trituração de cartões de plástico que não tenham mais uso, como por exemplo, bilhete único, cartões de débito, de crédito ou telefônico. A iniciativa é da Comissão de Políticas Institucionais para Promoção da Sustentabilidade (Cosus) e do Departamento de Ações Pró-Sustentabilidade (Deape), integrados ao eixo ‘Gestão Adequada dos Resíduos Sólidos’ da A3P.

O coletor Papa Cartão, disponibilizado pelo Ministério do Meio Ambiente, está instalado no saguão do Fórum Central, na Rua Dom Manuel 37, Centro do Rio, podendo qualquer pessoa descartar. Periodicamente, os cartões coletados são retirados pela empresa R.S de Paula, pioneira em oferecer uma solução de descarte seguro e correto de cartões plásticos pós-consumo, transformando esses cartões em produtos sustentáveis e promovendo a economia circular dos mesmos.

Em pouco menos de um ano, a campanha já coletou mais de 10 mil cartões no Papa Cartão instalado no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, motivo de grande comemoração interna e externa.

Para o desembargador Jessé Torres, presidente do Cosus “Tudo gera resíduos, que devem ser descartados de maneira adequada. Alguns resíduos podem ser reaproveitados, além de gerarem emprego. Essa máquina é um símbolo para mostrar que os produtos têm que ser reciclados e reaproveitados. O material que não tem mais serventia original, pode ter outra utilidade. Esse é um ciclo econômico, social e ambiental interessantíssimo. Essa é uma das grandes mensagens da sustentabilidade”.

A diretora do Deape, Rosi Di Masi Palheiro, também apoia a iniciativa “O que a gente propõe é diminuir, cada vez mais, os resíduos que vão para os aterros sanitários. O material será reaproveitado e vai virar capa de caderno, de agenda, porta-copos. A campanha demonstra a preocupação do Poder Judiciário com a questão ambiental e a vontade de contribuir para um mundo melhor”.

O corregedor Claudio de Mello Tavares também acredita na solução “Esse tipo de iniciativa, como o da reciclagem de resíduos, deve ser estimulado desde a infância para que as crianças se tornem adultos com hábitos sustentáveis”.

A Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P) é um programa do Ministério do Meio Ambiente que objetiva estimular os órgãos públicos das instâncias  federal, estadual e municipal, e os poderes executivo, legislativo e judiciário, a implementarem práticas de sustentabilidade. A adoção da A3P demonstra a preocupação do órgão em obter eficiência na atividade pública enquanto promove a preservação do meio ambiente. Ao seguir as diretrizes estabelecidas pela Agenda, o órgão público protege a natureza e, em consequência, consegue reduzir seus gastos.

Vários órgãos públicos já aderiram ao Papa Cartão desde seu lançamento, como o Ministério do Meio Ambiente e a Agência Nacional das Águas. Em 2019, o Papa Cartão  foi selecionado como boas práticas de sustentabilidade pelo Programa Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P) na chamada pública do Ministério do Meio Ambiente e ONU Meio Ambiente, como o objetivo de inspirar novas ações na administração pública e fomentar a troca de experiências entre os diferentes órgãos.

Fotos: Luis Henrique Vicent/ TJRJ
Fonte: Imprensa TJRJ | MMA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *